twitter
facebook
insta
googleplus

 

PIC NIC PRAIA FICUS

 

Uma poda realizada pela prefeitura, no dia 18 de janeiro,  nos fícus da Av. Bernardo Monteiro, foi o que detonou mais um "PIC NIC PRAIA FICUS" do dia 25.01, sábado.
O evento foi organizado pelos ativistas do Movimento FICA FICUS e por meio dele, os integrantes e  presentes,  deixaram,  em entrevistas à imprensa, um recado para a Prefeitura de Belo Horizonte:  “Estamos vendo aqui um total abandono! Quem viu essas árvores no passado e as vê hoje, comprova este fato. O tratamento que estava sendo feito com Óleo de Neem contra a Mosca Branca - e estava dando certo -  como outras medidas prometidas, foram abortadas, sem nenhuma explicação. O que queremos é  que seja implemantado um projeto que contemple a revitalização paisagística da avenida, incluindo o cuidado com os fícus em todas as suas fases de vida, inclusive as "árvores velhas".


O FICA FICUS, apoiado por seus simpatizantes,  pretende que a PBH, por meio da Secretaria do Meio Ambiente  comece a demonstrar mais respeito e cuidado com o patrimônio árboreo da cidade. “ O que temos visto é só destruição. Falam de planejamento, de árvores plantadas, mas não ninguém vê nada disso acontecer! Só nos chegam denúncias de novos cortes, supresssões e podas radicais em toda a cidade!”

 

Durante o PIC NIC PRAIA , os  blocos de carnaval de BH  que ensaiam  na Praça da Estação nesta época do ano,  mudaram o endereço do ensaio para a Av. Bernardo Monteiro em apoio ao Movimento,   e o   ” Chapolim“ - nome que os  participantes da “Praia de Estação” usam para identificar  o  caminhão-pipa  que contratam para  “refrescar a galera”, como não podia deixar de ser, esteve presente para “molhar a moçada”.

 

Mais uma vez a “ambientação” do evento  foi realizada por espontâneas e criativas intervenções  dos participantes que,  a cada evento, decoram as  árvores e toda a avenida. Desta vez chamaram a atenção os  gigantes  e simbólicos “band aids” de E.V.A confeccionados pela artista plástica Cristianne Lobato  que foram pregados em cada árvore, como sinal de carinho e cuidado . Um  varal de sombrinhas quiz  significar que   o evento aconteceria mesmo se São Pedro resolvesse não colaborar. Mas,  São Pedro colaborou: o calor e o sol permitiram que todos se divertissem  ao som de marchinhas, samba e funk.  

 

Como das outras vezes muitas toalhas  estiveram estendidas ao longo da Alameda com  frutas, queijos, vinhos, etc. Crianças e cachorros também participaram:  peteca, damas, xadrez e outros  jogos ajudaram a passar o tempo e quem ainda não tinha sua camiseta silkada com o logo do FICA FICUS, pode fazer  o“stencil”, que acabou se estendendo para toalhas e outros artigos. Para colaborar na reflexão sobre o processo de morte  gradual  por que  vem passando os fícus das largas avenidas da cidade, como a Bernarndo Monteiro a a Barbacena, como também o adro da Igreja Boa Viagem, o biólogo Sérvio Pontes deu um “Aulão”. Falou  sobre a importância das árvores velhas”  no ambiente urbano.

 

Os ativistas calcularam que passaram por lá cerca de 1.000 pessoas. Nas Redes Sociais, nos perfis do Movimento FICA FICUS, muitas fotos e vídeos estão sendo postados para registrar  que este é um ato pacífico, porém, de resistência  e  questionamento, e que demonstra sua importância pelo aumento constante e diário de pessoas que se unem à  ele.

 

 

FOTO: Midia NINJA

https://www.facebook.com/MovFicaFicus?fref=ts

https://www.facebook.com/MovFicaFicus?fref=ts

Compartilhe:

Submit to Facebook
Voltar
Joomla SEO by MijoSEF
Veja + fotos...
Veja + notícias... Veja + tutoriais...
Veja + gentilezas...